sábado, 2 de fevereiro de 2008

Direto na raiz

A pesquisa por aqui foi tão produtiva que já estou seguindo para a Itália dar entrada no reconhecimento da cidadania.

Quando puder, pretendo visitar o pequeno comune de San Germano Chisone e a borgata Bleynat. No momento em que isso acontecer, colocarei mais fotos por aqui.

Se você quiser acompanhar minhas aventuras na Europa, fique ligado no blog da viagem:
http://www.voupraitalia.com

Um grande abraço a todos e uma boa viagem para mim.

UPDATE 15/6/2015: A viagem deu certo e já faz quase 7 anos que eu estive na Itália reconhecendo a cidadania. Por esse motivo, o link acima já não funciona há alguma tempo.

terça-feira, 2 de outubro de 2007

Foto de Família

Esta foto chegou recentemente de uma prima da minha mãe.
Eu só consigo identificar o meu bisavô, que é o mais alto.

Estou postando ela aqui na esperança de aparecer algum visitante que possa reconhecer as outras pessoas. Minha idéia é de que são irmãos, mas eu não tenho informações para afirmar.

Quem puder, por favor ajude.

José Bleinat e desconhecidos

segunda-feira, 1 de outubro de 2007

Certidão do primeiro casamento

Acabo de voltar de Santo André com novas informações.

Na registro do primeiro casamento consta mais uma vez a informação que já tínhamos, que Pierre era protestante. Essa união também precisou da autorização do bispo diocesano e teve como testeminhas Francisco Julien e Nicolau Galhardo.

"Julien" é um sobrenome que possivelmente veio da mesma região que Bleynat. Talvez tenha emigrado na mesma época e tenham sido amigos.

Nicolau é o nome do primeiro filho. Então poderíamos até imaginar que Pierre nomeou o filho em homenagem ao amigo... só suposições.

Este é o documento mais antigo onde existe a referência ao Reino da Itália. Apesar de ser muito genérico, porque a Itália é dividida em diversas regiões. Apenas no óbito é que conseguimos ver novamente alguma referência ao país de origem.

E, para minha felicidade, aqui consta o sobrenome correto "Bleynat". No livro parece mesmo "Blegnat", mas é que a letra do padre não favorece muito. Isso pode explicar a variação que encontramos no registro do segundo casamento em que aparece como "Blegnati".

A irmã Inês, da Chancelaria da Diocese de Santo André, foi muito atenciosa e me permitiu até trazer uma fotocópia do termo, coisa que custaria uns R$ 50,00 em São Paulo.

Para registro geral, o termo consta no seguinte local:
Livro: 1875 - 1888
Folha: 35v
Retirado da Igreja de Nossa Senhora da Boa Viagem, em São Bernardo do Campo.

segunda-feira, 24 de setembro de 2007

O primeiro casamento

Há alguns meses, quando passei no Arquivo da Cúria Metropolitana de São Paulo, fiquei sabendo que Pedro Bleinat (Pierre Barthélemi Bleynat) se casou 2 vezes.
Você pode ler nos posts anteriores em que menciono o nome da primeira esposa e depois descubro sobre o filho dessa união, Nicolau Bleinat.

Nessa época, fiquei sabendo que eles moravam em São Bernardo e assim o historiador do Arquivo disse que eu poderia encontrar o registro da primeira união em Santo André, onde está a diocese que cuida de São Bernardo.

Na semana passada, enviei um email para a secretária da Diocese de Santo André, irmã Maurinéa, que me retornou prontamente, mas não soube informar onde eu poderia encontrar os registros. Conversamos um pouco e ela ficou de averiguar.

Na sexta, recebo outra ligação, agora do Arquivo Diocesano de Santo André. Passei datas e nomes... indicaram que buscariam nos arquivos da Igreja de Nossa Senhora da Boa Viagem (que existe desde 1812, em São Bernardo). A moça ficou de procurar o registro.. e, pasmem, retornou 5 minutos depois com os seguintes dados:

Nome do homem no registro: Pedro Bleynat
Nome da mulher no registro: Maria Antônia da Silva
Data do casamento: 20/01/1883

Hora da reflexão...
O segundo casamento aconteceu em 1885, o que me leva a crer que a primeira esposa pode ter vindo a falecer no parto do filho, Nicolau. Após a morte, Pierre pode ter se mudado para Santo Amaro e conhjecido Pedrina de Andrade, resultando no casamento 2 anos mais tarde.

Solicitei busca sobre o registro de óbito de Maria Antônia da Silva, mas o Arquivo Diocesano informou que não foi encontrado. É possível que eles já estivessem fora de São Bernardo na época do óbito, talvez tenham mudado juntos para Santo Amaro.

Solicitei a certidão de casamento e ficará pronta até quinta-feira. Depois posso digitalizar e postar por aqui.

sexta-feira, 24 de agosto de 2007

Mais uma geração

Esta semana, solicitei a certidão de casamento do Pierre e a certidão de batismo do José no Arquivo da Cúria Metropolitana de São Paulo.

Para o casamento, solicitei uma retificação nos nomes dos noivos, sendo que o Pedro Bleinat se tornará Pierre Bathelemi Bleynat e a Pedrina Maria de Andrade (que consta assim apenas lá) se tornará apenas Pedrina de Andrade.

Pedi ainda que fosse incluída a filiação do Pierre, que não constava no termo original. Isso causou um pouco de dúvidas... mas foram muito boas dúvidas.

Como vocês podem ver na cópia que eu postei anteriormente, lá consta:
Pai: BLEYNAT Pierre de Michel
Mãe: SOULIER Judith (?) Daniel

Hoje, o Roberto, lá da Cúria, me ligou perguntando sobre esses nomes. Claro que eu não soube responder.... disse que entrava em contato mais tarde para ver esse assunto.

Quando liguei, ele disse que tinha encontrado registros no site dos mórmons e que essas partículas estranhas deviam fazer relação com alguém da própria família.

Procurando melhor, foi isso mesmo que achei. Agora apresenta a vocês os avós de Pierre Bathelemi.

Paternos:
Michel Bleynat
Madeleine Pastre

Materno (apenas o homem):
Daniel Soulier

Isso esclarece as coisas. De quebra, também consegui algo sobre as datas de nascimento de Judith e Pierre:

Pierre: 20/06/1803
Judith: ano de 1812

É isso aí. Sempre existe alguma coisa para se descobrir.

terça-feira, 24 de julho de 2007

Chegou!!! - Certidão de Batismo

Eu estava pensando que demoraria mais tempo, mas chegou! A certidão de batismo enviada pelo Arquivo da Igreja Valdese, está em minhas mãos e traz boas novas!

O registro confirma a procedência de Inverso Porte. Trata-se de um ex-comune que foi anexado a San Germano Chisone e hoje é identificado como Turina. Fica ao lado de Borgata Bleynat e isso pode confirmar que eles realmente viveram ali, no lugar que ainda tem o nome da família.

A cópia é autenticada pela diretora do arquivo e revela os nomes completos de todos, ainda que eu não consiga decifrar com total clareza, da criança, dos pais e dos avós paternos.

Criança: Pierre Barthèlemi Bleynat
Pai: Pierre Bleynat
Mãe: Judith Soulier

Padrinho: Barthèlemi Bleynat
Madrinha: Susanne de Daniel Beuf

Fotocópia do livro de batismo

Carta autenticada do arquivo

sexta-feira, 13 de julho de 2007

Anagrafe... de novo

Com a confirmação do Arquivo Valdese, voltei a solicitar um registro em San Germano Chisone... e a eficiente oficial já me respondeu:

Con la presente Le comunico che purtroppo non possiamo rilasciare come Comune degli estratti di documenti redatti in un periodo in cui non esistevano ancora i registri di Stato Civile tenuti dal Comune.
Infatti questi documenti erano degli atti redatti dalle Chiese.
Nel documento comunque si evince che è nato a INVERSO PORTE (Invers Portes).
Le ho inviato quanto potevo, per posta.
Per poter avere una certificazione, questa può esserle rilasciata dalla Chiesa Valdese, tramite la Tavola Valdese di Torre Pellice.

Assim, só me resta aguardar a rapidez dos correios e cruzar os dedos para estar tudo certo.

Archivio Tavola Valdese

Logo após receber a notícia de San Germano Chisone, que a oficial não conseguia ler direito o nome do Comune de origem de Pierre Barthelemi Bleinat (Pedro Bleinat) e que eu deveria procurar o Arquivo Histórico Valdese, em Torre Pellice... mandei um email para lá e comecei a rezar para me responderem com boas notícias.

Dizem que a Itália está de férias nessa época do ano, mas a região norte parece estar trabalhando muito bem.

Acabo de receber resposta do arquivo e eles já vão me mandar cópia autenticada do registro de batismo e nascimento do Pierre. Se tudo der certo, deve chegar dentro de umas 2 semanas... que maravilha!

Segue abaixo a resposta, na íntegra:

Gentile Signor Carneiro,
inviamo per posta la fotocopia aiutenticata dell'atto di nascita e battesimo di Pierre Berthélemi BLEYNAT, nato a Inverso Pinasca e battezzato nella chiesa valdese di San Germano Chisone.
Un cordiale saluto
Gabriella Ballesio
Archivio Tavola Valdese

Contrariando um pouco o que eu havia dito antes, Pierre Barthelemi nasceu em Inverso Pinasca e apenas foi batizado em San Germano Chisone.... o que também não o impede de ter vivido por lá durante a infância. Veja aqui a distância entre os dois comunes.

quinta-feira, 12 de julho de 2007

Nicolau Bleinat

Pela graça do orkut, a gente acaba encontrando muita gente... e alguns Bleynat brasileiros: os Bleinat.

Agorinha, estava falando com a Juliana Bleinat de Almeida, que, por acaso, estava com seu avô Erothydes Bleinat (89 anos) ao lado para tirar algumas dúvidas.

Erothydes é filho de Nicolau Bleinat... segundo ele, filho mais velho de Pedro Bleinat e Pedrina de Andrade. Erothydes é de um ramo familiar que já havia aparecido nas minhas conversas com outras pessoas, mas ainda não tinha sido confirmado pelos documentos. Agora, mais do que isso, tenho uma confirmação testemunhal e coerente de que Nicolau Bleinat é filho do primeiro casamento de Pedro Bleinat com Maria Antonia da Silva, falecida, e foi criado por Pedrina como sendo sua mãe.

Pedro e Pedrina se casaram em 1885 e José nasceu em 1886. Então, Nicolau já era nascido.... ou seja, filho do primeiro casamento... e por isso seu nome não aparece na certidão de óbito de Pedrina como sendo seu filho legítimo.

Além dessas informações, o avô da Juliana se recorda da avó dele, Pedrina, e do irmão José... que é meu bisavô. É muito bom poder ter contato com alguém que pode nos contar um pouco mais sobre os nossos antepassados. Não deixem de registrar essas histórias.

Segundo a conversa com a Juliana e seu avô, Nicolau teve três filhos com Maria Julia: Erothydes, Antônio e Benedito.

quarta-feira, 11 de julho de 2007

Arquivo da Cúria Metropolitana - Dia 2

Dessa vez tive mais sorte. Consegui encontrar o batismo de Pedrina de Andrade (para uma eventual retificação do nome na certidão de casamento) e o batismo de José Bleinat.

Ontem, eu tentei achar o batismo do José, mas passei por cima de alguma página e não vi. Hoje, revisei o livro e estava lá... mais claro impossível.

Antes de tentar esse livro, ainda fui olhar o de Itapecerica. O Roberto me disse que alguns registros de Itapecerica apareciam em Santo Amaro e vice-versa, mas não tinha nada lá. Só achei quando revisei o livro de Santo Amaro mesmo.

Data do batismo: 18/04/1886
Data do nascimento: 03/04/1886
Livro: 04-01-05 / f. 48

O registro da Pedrina levou um pouco mais de tempo, eu nem tinha o ano exato do nascimento. Quase terminei o livro, quando achei... em 1860. Pode acreditar, é uma grande alegria achar tudo isso depois de um longo tempo procurando.

Data do batismo: 11/06/1860
Livro: 04-01-18 / f. 146


Também olhei o processo de casamento de Pedro Bleinat (Pierre Barthelemi Bleynat) e Pedrina de Andrade. Lá só consta a autorização do bispo de São Paulo, pelo motivo de "disparidade de cultos", lembrando que o Pedro era protestante, e uma declaração da contrainte dizendo que educaria seus filhos dentro da Religião Católica.

Além disso, só confirma que o Pedro era viúvo por óbito e freguês da Paróquia de São Bernardo. Sua primeira mulher foi Maria Antonia da Silva.